Olá!

Principium Digital

Marketing Digital Gestão de Mídias Sociais Marketing Estratégico e Comunicação Naming Desenvolvimento de Marca Inbound Marketing

Saiba Sobre

Olá!

Principium Ditital

Marketing e Comunicação Digital

A Principium digital foi idealizada pensando nas pequenas empresas e profissionais autônomos, que precisam de ajudar no mundo digital, com experiência em comunicação estratégica para marcas, com foco em geração de valor e negócios, e com 100% de foco em resultados. Diante de centenas de tecnologias e redes sociais que mudam o tempo todo, cabe a nós a função de filtro onde estudamos e selecionamos as melhores ferramentas e serviços para nossos clientes. Não acreditamos que exista uma solução “pronta” para o sucesso de nossos clientes. Assim, é também o papel da Principium Digital diagnosticar, pesquisar e testar nossas soluções, criando uma fórmula específica para o sucesso de cada cliente...

experiência

Gestão de mídias sociais

Sua empresa na rede

Voltada para pequenas e médias empresas. Alcance maior visibilidade para a sua marca e crie um relacionamento com os clientes.

Criação de LOGOS

Design

Temos experiência no desenvolvimento de logos e na criação de identidade visual, assim criamos a personalidade de que precisa

Criação de Blog

De forma simples e direta

Uma solução de baixo custo, para colocar a sua empresa em uma primeira experiência através da sua página na internet

Elaboração de Plano de Marketing

Faremos isso juntos

Elaboramos um plano para seu desenvolvimento no varejo "online" e "offline", e faremos isso do jeito que você precisa com sua ajuda.

O que fazemos

Naming

Naming é o trabalho de escolha do nome do produto, serviço ou empresa estabelecendo uma relação direta com o posicionamento pretendido.

comunicação digital

Através da comunicação digital, teremos uma maior proximidade e controle de seus clientes no processo de construção de marca.

Marketing Estratégico

Envolve planejamento e análise com uma visão de futuro, e também foco total nos desejos, necessidades e interesses dos clientes.

Mídias sociais

São sistemas projetados para possibilitar a interação social a partir do compartilhamento e da criação colaborativa de informação nos mais diversos formatos.

desenvolvimento de marca

Por meio de práticas e técnicas de comunicação, design, marketing, entre outros, é possível manter uma marca sempre no topo.

Social ads e Links Patrocinados

Utilizamos informações de perfil e preferência de usuários para conectar sua marca a potencial consumidores através das redes sociais.

9

CLIENTES

23

REUNIÕES

6

PROJETOS

268

AÇÕES DE MÍDIA

artigos, textos e projetos

Mostrando postagens com marcador marketing. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador marketing. Mostrar todas as postagens

Criatividade ajudando ações sociais, e aumentando as doações

Um dos projetos que mais achei simples (em chamar atenção de um determinado público) pela criatividade envolvida, e em envolver quem participa.

É antigo, mas revendo meus materiais achei, e gostaria de compartilhar com vocês essa ação de marketing para engajar doações.

Foi um pôster interativo de MISEREOR no Aeroporto de Hamburgo mostra o que uma doação de 2 euros pode fazer. Uma campanha que mostra como um bom trabalho em equipe e criatividade pode fazer muita, mas muita diferença.

Poderia ficar citando teorias e ferramentas para chegar a um resultado como esse, mas prefiro que vocês curtam o vídeo.
 


Clique aqui para ver a campanha e as fotos dos doadores: https://www.facebook.com/MISEREOR.2EuroAktion?sk=app_239725899437912

E achei demais também o fato de terem feito um making off da montagem do banner interativo.
 

E se você conhece outros vídeos criativos, deixe seus comentários ou links para que possamos conhecer.
 
 
 
Marcelo Cabral
Principium Digital (@principiumdigital) e ACTIO Consultoria (@actioconsultoria). 
fonte dos vídeos: youtube.com
 

Como Criar e Gerenciar um Portfólio de Inovação?

Um portfólio baseado em fundamentos, mas flexível é necessário para inovações de sucesso.


Já sabemos que a vida do empreendedor não é fácil: é preciso, além de muitas outras coisas, vender, resolver problemas com entregas, tratar a saúde financeira da organização e motivar a sua equipe. Parece que não terá tempo nem recursos para pensar no futuro e criar novos produtos, serviços e modelos de negócio. Entretanto, o empreendedor sabe que isto é fundamental para a sua sobrevivência e sucesso.

Importância de ter equipes de inovação e gerar um comportamento inovador na sua empresa
Como criar e gerenciar um portfólio de inovações que garante este futuro então?

Inovar é arriscar, fracassar e aprender

Um pensamento em comum entre as pessoas é que para ter sucesso, é preciso escolher a coisa certa. Esta ilusão persiste pela criação dos mitos, como o mito do próprio Steve Jobs com o i-pod, i-phone e i-pad. Ele parece ter acertado desde início, e criado somente produtos e serviços de sucesso. Isto é uma visão equivocada. Sugiro que procure na internet as ideias fracassadas da Apple e você achará vários produtos que não deram certo e custaram bastante dinheiro para a empresa, como, por exemplo, o Apple Lisa.

Inovação é uma jornada de tentativa e erro, uma aventura que tem os seus sucessos e os seus fracassos. É preciso criar muitas ideias, testar rapidamente, descartar aquelas que não dão ibope, aprender com elas, focar nas ideias que tem potencial e persistir em fazer acontecer.

É preciso ter direcionamento

Criar sem saber por que e para que com certeza não vai levar a sua empresa para a direção certa. Como diz o ditado: “Se não sabe o destino, qualquer direção está certa”. Isto não significa que você precisa saber exatamente o que vai ser o futuro. Steve Jobs também não sabia exatamente como seria o futuro. Entretanto, ele entendia que o mundo futuro seria interconectado, que tecnologia formaria uma parte integral deste futuro e começou a criar produtos e serviços para inventar este futuro. Embora as ferramentas de projeção estejam ficando cada vez mais sofisticados é difícil prever o futuro. Quem poderia ter dito que o Facebook teria 1.2 bilhões de usuários no final de 2013, o site conseguiu os seus primeiros milhões de usuários apenas no final de 2004.

Não tente prever o futuro, foco em o que acreditar é essencial no futuro, desenvolva um claro direcionamento, e crie e teste ideias. Teste e aperfeiçoe-a com os seus clientes para entender o que tem interesse. Foque em mercados mal atendidos ou tendências que vão criar um mercado no futuro. A Totvs criou um serviço para atender o mercado de médias empresas no Brasil, mercado mal atendido pelas grandes empresas de ERP e teve grande sucesso. Quem entendeu 6 à 7 anos atrás que aplicações iam ser importantes poderia ter criado algo de sucesso. Mas na época isto significava arriscar, porque não tinha tanta certeza, especialmente o que teria sucesso. Mas então, como gerar e escolher ideias boas?

Utilize ideias de outros


Moramos em um mundo globalizado e a nossa ideia provavelmente não é única no mundo, alguém já deve ter pensado e até provavelmente já deve ter testado ou criado um produto para a mesma ideia. Em vez de tentar reinventar a roda, tente utilizar ideias de outras partes do mundo para aumentar a sua chance de sucesso. Não estou dizendo que não deve tentar criar ideias inéditas, eles podem garantir o seu diferencial, mas eles também trazem riscos maiores. Fique antenado sobre as ideias que estão fazendo sucesso no mundo, copie e implemente rapidamente para garantir o seu Market Share. O conceito do iFood, entrega de restaurantes diversos já existiu mundo afora, mas foi implementada aqui no Brasil. Claro, não se esqueça de tropicalizar o seu produto ou serviço para o Brasil. Não pode apresentar o mesmo cardápio de um restaurante chinês no Brasil como na China ou até como nos EUA.

Procure parcerias


É difícil fazer todo sozinho. Nenhum de nós tem a capacidade para fazer tudo no nível de excelência que é exigido no mundo dos negócios, especialmente para crescer, fundamental para sobrevivência dos negócios de um empreendedor. É preciso parcerias.

Há vários tipos de parcerias. Eles vão de investidores para injetar o capital necessário para você investir, universidades e centros de pesquisa para apoiar nas pesquisas e até as grandes empresas que possam dar acesso ao mercado por meio da sua rede de distribuição. Por exemplo, empresas grandes como a P&G e Unilever são empresas que podem ser a sua plataforma para atender o varejo. O custo de criar uma rede para atender os mercados no Brasil é grande e é demorado. Com apoio de parceiros pode ter rápido acesso.

Há outras práticas que são importantes para criar seu portfólio de inovação, mas praticando estes já é um bom começo.



Fonte: Endeavor

Eita!!! Veja algumas inovações surgidas acidentalmente

Que tal você a pensar em começar a fazer mesmo que der errado, pois tentando por a mão na massa você poderá descobrir algo.


Veja essas inovações muito usadas nos dias de hoje e que deram suas contribuições para outras inovações, mas que surgiram por erro ou acaso.

Inovações que foram criadas com criatividade, mas o acaso ajudou suas criações
Comece a fazer, pois por acidente se descobre muitas coisas.

Coca-Cola – O farmacêutico John Pemberton, criou um xarope de vinho misturado com coca, para combater dores de cabeça. Com a proibição da venda do álcool na sua época, Pemberton retirou o vinho da fórmula e adicionou água gaseificada, dando origem ao mais famoso refrigerante do planeta.

Marca-passo – John Hopps tentava usar frequências de rádio para aquecer o corpo. Constatou que, se o coração deixasse de bater por causa do resfriamento, poderia ser estimulado artificialmente a bater de novo. Essa conclusão o levou ao marca-passo.

Post-it - O pesquisador Spencer Silver da famosa 3M descobriu uma cola que não colava muito bem, mas não encontrou viabilidade econômica para ela. Anos depois, seu colega Art Fly, precisou marcar as páginas dos livros que lia, e usou a cola de Spencer.

Micro-ondas - Ao pesquisar tecnologias de radar com um tubo de vácuo, o engenheiro Percy Spencer, acidentalmente fez uma barra de chocolate derreter nesse tubo, constatando o poder dessas ondas. Ao estourar depois pipocas nesse equipamento, Spencer criou o o micro-ondas.

Sacarina – Constantine Fahlberg estudava novos usos para o alcatrão e ele percebeu que os biscoitos feitos por sua esposa ficavam mais docinhos. O que ele criou com sua química, que chamou-se depois de sacarina continuava em suas mãos após seu uso.

Scotchgard - A química Patsy Sherman pesquisava borrachas que não deteriorassem ao serem expostas a combustíveis quando uma auxiliar derramou a mistura pesquisada em seu sapato. Após alguns dias, o local onde caíra o produto continuava limpo.

Batatas chips – O chefe de cozinha George Crum, foi atormentado por um cliente que devolvia seguidamente seu prato de batatas fritas, exigindo que elas ficassem mais finas e crocantes. Irritado, Crum furiosamente fatiou uma batata e a fritou até ficar dura. O cliente adorou adorou a crocância e assim surgiu as chips.

Flocos de milho – Os irmãos John e William Kellog tentavam obter granola quando, sem querer, esqueceram dentro do forno um pote de milho cozido por vários dias, que ficou espesso e seco. E assim surgiu os sucrilhos.

Penicilina – Sir Alexander Fleming tentava criar uma droga que curasse várias doenças, quando, notou que numa placa Petri, jogada por ele no lixo, uma substância estava dissolvendo todas as bactérias a seu redor. Era a penicilina, um poderoso antibiótico que reduziu as mortes por infecções.


Autor desconhecido.

Fonte da imagem: Construção foto criado por wayhomestudio - br.freepik.com

Coworking, home office e a pluralidade de possibilidades




Por Jorge Pacheco*

Nos anos 90, uma tendência chegou com força no mercado de trabalho, o home office. Ela consistia em uma pessoa trabalhar em sua casa, fazendo de sua residência seu escritório. As vantagens eram muitas, sem trânsito, sem o contato com terceiros, uma maravilha.

No entanto, fazer da sua casa seu ambiente de trabalho traz algumas desvantagens. Primeiramente, precisamos ter clara a divisão entre local de trabalho e de descanso. Se isso não ocorrer, é como se morássemos no escritório, usando o banheiro do escritório, a cozinha do escritório e dormindo entre as mesas. Pode parecer exagero, mas ao longo do tempo é essa a sensação.

Houveram diversas ondas ao longo dos anos, como as derivadas do próprio home office: o cocooning, no qual as pessoas se concentram totalmente em casa até mesmo para o lazer e o wealthy, que consiste em buscar o emprego que te garanta, em primeiro lugar, qualidade de vida e paz de espírito. Dentre essas e outras opções, eu aposto no coworking como a que melhor une praticidade e a possibilidade de total imersão nas atividades de trabalho.

Apesar de todas as vantagens, estar em outro local garante que os problemas ou percalços da vida cotidiana por um período de horas fiquem da porta para fora. No coworking tudo é pensado para que quem trabalha lá tenha o foco apenas nas tarefas que precisa desempenhar. Seja em casa ou em um escritório tradicional, as contas chegam debaixo da porta, há o stress com a logística do local e outros fatores que podem prejudicar a performance. Pensamos o coworking como um ambiente que favorece o coletivo e extrai dele seu potencial total.

Entendo que trabalhar sozinho possa render bons frutos, mas quando se está em um ambiente cheio de ideias e pessoas com a mesma vontade de crescer, isso potencializa todas as possibilidades. Uma comunidade colaborativa, por exemplo, proporciona aos residentes uma gama enorme de oportunidades, crescimento profissional, amizades e muito networking.

O importante é que, não importa seu estilo de trabalho, ele deve ser o melhor para si mesmo. No entanto, se você quiser um ambiente que seja melhor para todos, o coworking está de portas abertas.


*Jorge Pacheco, CEO e fundador da Plug, empresa que utiliza a cultura de coworking.


Fonte: http://revistamelhor.com.br/coworking-home-office-e-pluralidade-de-possibilidades

Fonte da imagem: Clique aqui

7 Atitudes que bloqueiam sua criatividade



Autor: Roni Silva

Nosso cérebro é capaz de produzir ideias até mesmo quando estamos dormindo, a complexidade das coisas que podemos fazer é infinita de modo que todos os dias pode-se aprender e criar algo novo. Embora a capacidade de inovar seja grande, a maneira com que cada um se comporta pode ajudar ou dificultar o seu processo criativo.

O comportamento é uma chave importante para as pessoas e quando se trata de criatividade esta característica é fundamental. Vale lembrar que o comportamento é algo natural, mas que pode ser moldado a favor de necessidades específicas, sendo assim, uma pessoa que deseja ser criativa deve prestar atenção em todas as suas ações para não se prejudicar.

Conheça as ações e atitudes que mais podem bloquear a criatividade:

Medo

O medo é um grande vilão da criatividade, medo do novo, medo de receber críticas, medo de tentar, não importa qual seja o medo, ele irá te bloquear. A melhor dica para se esquivar dele é trabalhar duro. Dê o melhor de si sempre e se algo der errado lembre-se que o melhor foi feito e que se o resultado não foi o esperado o seu desempenho não é o erro.

Objetividade

A objetividade pode ser favorável em diversas áreas e momentos, mas quando se trata de criatividade ela pode ser um forte empecilho. Quando se corta caminhos para chegar rapidamente a uma solução ou linha de raciocínio, automaticamente as possibilidades se limitam e soluções originais e criativas tendem a ser trocadas naturalmente por opções mais simples.

Passividade

A dedicação e a vontade são fatores cruciais para o processo criativo, por isso, sentar e esperar não é a postura correta para um profissional. Participe, se envolva, faça a diferença e expulse qualquer resquício de passividade. Uma pessoa passiva tende a ser um ótimo ouvinte, mas para criar e inovar é preciso fazer mais, ouvir é importante, mas a criação surge de ideias e ideias só têm valor quando são expostas.

Resistência a mudanças

Faz parte do processo criativo mudar constantemente de ideias, experimentar novas perspectivas e enxergar além, mas para isso é preciso não temer as mudanças. Rotinas não combinam com inovação, por isso, o novo deve ser algo desafiador e não um motivo para se proteger, confie no seu potencial e na sua capacidade.

Falta de perseverança

Ao construir novos conceitos é preciso entender que nem tudo será tão fácil e rápido. Normalmente o processo criativo exige pesquisas, planejamento, planos de ação e muita paciência. A perseverança pode ser a sua maior aliada, saber esperar o momento certo para agir, questionar e cobrar pode definir o sucesso de seus ideais. Persevere!

Excesso de métodos

Métodos são úteis para diversas atividades e procedimentos, mas pode ser perigoso quando se perde a medida. Uma pessoa metódica normalmente não enxerga novas possibilidades e perde assim a capacidade de fazer diferente. Seja metódico, mas na hora de exercer a sua criatividade esqueça os padrões e aja com naturalidade.

Falta de humildade

Uma das experiências que mais proporcionam possibilidades de aprendizado é o contato humano, mas para isso é preciso de humildade. No mundo organizacional cada pessoa, cada área e setor faz parte de um todo e os resultados positivos e negativos afetam todos, de cima a baixo. Esteja aberto a novas conexões, converse, interaja, absorva tudo de bom que as pessoas possam oferecer e deixe sua capacidade de criar mais aguçada.
Fonte da imagem: Clique aqui

Como o processo de branding pode fortalecer seu negócio



A forma como os valores de sua empresa são expressos – na linguagem, no design, na promessa… – fazem a diferença entre ser mais um na multidão ou criar um vínculo com seu consumidor.

Todos sabemos a importância de uma marca bem trabalhada. Bem, é para isso que o branding existe. O conjunto de ações, ativas ou passivas, ligadas ao seu negócio, símbolo ou nome, é a equação que resultará na qualidade com que sua marca atingirá o mercado. O processo de branding pode estar diretamente envolvido na criação e administração de uma nova marca, como também pode servir para dar um “up” em uma marca já existente.

Para entender branding, é preciso compreender que a sua responsabilidade vai muito além da conquista do seu espaço no mercado, mas também nos corações dos seus stakeholders. Ou seja, todos aqueles que fazem parte do processo: colaboradores/funcionários, consumidores, lideranças do setor, fornecedores, imprensa, distribuidores, acionistas e mais.

Seu intuito principal é o de reforçar os vínculos e aumentar a reputação da empresa, encorajando a lealdade dos clientes e consumidores com a segurança da qualidade dos produtos e serviços. Tudo isso para que o crescimento, a abertura e a solidificação no mercado e o aumento do faturamento sejam conquistas naturais em uma empresa bem resolvida na sua cultura.

Como fazer um Branding de sucesso

O passo mais importante para começar a estabelecer um branding ideal é planejar com antecedência as estratégias de comunicação que serão usadas. Nos valemos da máxima de que uma estratégia bem feita é o que trará naturalmente o reforço da reputação, o aumento do valor da marca, diferenciação, otimização de tempo e investimento, além da clara mensagem sobre a cultura da empresa.

Vale dizer, o Branding é responsabilidade de todos, deve estar presente na rotina do ecossistema da marca, ou seja, das partes que estão diretamente envolvidas com o seu negócio. Desde os consumidores, até a direção e colaboradores.

Como definir a estratégia

Existem três passos fundamentais para estabelecer uma linha clara de atuação na construção do Branding:

1º passo: Basear sua estratégia de marca em algo sustentável, que identifique uma realidade do seu negócio. Ou seja, uma realidade que exista para que possa ser disseminada;

2º passo: Utilizar a estratégia de negócios na oferta de produtos e/ou serviços para que a proposta de valor da marca seja verdadeira;

3º passo: A estratégia de comunicação deve explorar o diferencial planejado nas etapas anteriores com clareza e consistência.

Posicionando a sua marca

Existem seis possíveis formas de começar o seu posicionamento: oferecendo o melhor preço, melhor produto ou serviço, serviços de valor agregado, facilidade de acesso/conveniência ou experiências memoráveis. Seja qual for a escolha, honrar com a promessa é uma responsabilidade que o empreendedor deve entender. Portanto, a decisão deve ser muito bem estudada dentro da composição que forma o todo do seu negócio e o que se apresenta viável para que a sua empresa seja sustentável.

Ricardo Guimarães, fundador da Thymus Branding, uma consultoria estratégica dedicada à construção efetiva de marcas de valor, costuma definir o posicionamento como: “uma declaração que sintetiza como a Marca se diferencia na mente de seus clientes e o espaço que ela pretende ocupar no mercado. O Posicionamento leva em consideração o contexto competitivo em que a Marca atua, buscando diferenciá-la de seus concorrentes de forma relevante para seus consumidores. Ao elaborar o posicionamento da marca, o Branding não considera apenas o cenário de mercado, mas se inspira também na essência da marca e nos seus atributos desejados.”

O fortalecimento de seu empreendimento

O Branding deve começar com uma boa estratégia dentro da empresa, com iniciativa dos empreendedores e das lideranças, passando a mensagem de cima para baixo e horizontalmente. Ela é como um pássaro que sobrevoa a sociedade e observa o contexto em que está inserido. Vê tendências e tenta olhar o futuro. Interage com os públicos mais conectados ao negócio, entende o seu ecossistema e garante que sua estratégia esteja clara para todos e que seu diferencial seja objetivo para os consumidores.

Fonte: Endeavor
Fonte da imagem: Clique aqui

o que os clientes falam

Contamos com a assessoria da ACTIO Consultoria e da PRINCIPIUM, e temos conseguidos nos organizar tanto offline como online, modernizamos a logomarca, e estamos mais atuantes nas redes, e como resultado aumentamos o faturamento. Só temos a fortalecer a parceria.

Lailton Francisco

CEO da Sua Farmácia Manipulação

Sempre com capricho e atendendo minha necessidade de comunicação visual, minha logomarca, meus cartões e cartazes, além de cuidar de nossa visibilidade nas redes sociais, e sempre ficam um espetáculo.

Adriana Bezerra

Fature Contas Médicas

A PRINCIPIUM tem nos acompanhado mês a mês, com soluções em mídias sociais, trabalhos gráficos, além de aconselhamento na parte de consultoria empresarial. Sempre que precisamos ela está ao nosso lado.

Elinara Paiva

Comercial Ferro & Aço

A PRINCIPIUM criou minha logo e achei fantástica, ficou melhor do que eu estava esperando, bastou apenas mandarem dois modelos e eu gamei no segundo modelo de logo, tudo de acordo com que solicitei.

Simone Primula

Coruja de Rimel

(83) 999 854 484
principiumdigital@gmail.com
(83) 996 563 112
João Pessoa, Brasil

Contato Principium